entre em contato conosco
  • LinkedIn ABX
  • Facebook ABX

Alameda Terracota, 185 - Sala 716

Bairro Cerâmica, São Caetano do Sul

​​

Tel: (11) 2376-4412

contato@abxconsulting.com.br

Mídias Recentes
Please reload

Você já ouviu as expressões: bugou, trolou, brhuehue? Não? Talvez você não esteja falando com o seu público.

16.03.2018

 

 

Os universos das mídias digitais são muito extensos, não podemos nem falar de um único universo, pois são tantas linguagens diferentes, tantas mídias distintas, podendo ter o mesmo público entre elas, ou não. 

 

Já me deparei com muitas pessoas perguntando: outro dia vi no Facebook um tal de #tbt, não entendi nada, o que significa? 

 

Vou explicar este caso como exemplo, já que o dialeto internetês não tem limites, assim como a zoeira: 

 

“Tbt significa throwback thursday, que pode ser traduzido do inglês para quinta-feira do retorno ou regresso. É uma hashtag utilizada pelos usuários de redes sociais para marcar fotos que se referem ao passado, que deem saudades, simbolizada por #tbt.” 

 

Eu fiz um curso de Mídias Digitais com uma das Top Voices do LinkedIn, que teoricamente só teria pessoas da área presentes, e eis que me deparo com um profissional que não sabia nem o que era hashtag. 

 

Aí você me pergunta, mas o que tudo isto tem a ver com os meus negócios? E eu respondo: Tudo! 

 

Atualmente existem 3,2 bilhões de pessoas conectadas a internet, 58% dos brasileiros têm acesso à internet, 89% das pessoas hoje em dia acessam a internet pelo celular, estima-se que em 2020 haverá mais pessoas no mundo com celulares que com eletricidade, água e carros, mais pessoas possuem um dispositivo móvel do que uma escova de dente e para finalizar com chave de ouro, 53% dos jovens preferia perder o olfato a tecnologia. 

 

Você já imaginou quantos dos seus clientes estão de fato conectados à internet? Não apenas para tocar os negócios, mas para se inteirar do que acontece no mundo, por entretenimento, ou para fazer aquela pesquisa básica no tio Google. 

 

E você como empresa, está onde seus clientes estão? 

 

Já assisti palestras de alguns “digital influencers” que afirmaram, categoricamente que o marketing tradicional, aquele de papel, outdoor e TV estão com os dias contados. Eu, particularmente, penso que não é bem assim. Para construir uma boa estratégia de marketing deve-se levar em consideração localização (estudo de geomarketing auxilia muito nisto), a cultura local, como a 

concorrência fala com o cliente, enfim, é um estudo bem mais criterioso do que colocar em prática apenas o que está em alta. 

 

Mas, é necessário mesmo estar no LinkedIn, Facebook, Instagram, Periscope, WhatsApp, Telegram, Youtube, Google+, enfim, em todas essas redes? Se tratando especificamente das redes sociais, é uma receita que deve ser seguida por todos, mas não necessariamente em todas as redes. Primeiro de tudo você deve mapear onde o seu público está, entender como ele fala para então desenvolver uma comunicação mais assertiva. 

 

O importante é se fazer presente, você já ouviu alguém dizer: se não está na internet é porque não existe? Esta é atualmente a inverdade mais verdadeira que eu conheço. Inverdade porque obviamente nem tudo está na internet, mas também é verdade porque será em algum destes canais que o seu público vai pesquisar sobre sua empresa ou serviço. 

 

Mas posso simplesmente criar minhas páginas e postar tudo igual em todas? Seria bom se fosse tão fácil, porém cada rede social possui uma linguagem, um comportamento e para isto exige-se conteúdos, constâncias e modelos diferentes. Se você não é muito chegado a este universo, meu conselho é que procure algum especialista que faça isto por você. O que não pode acontecer é vermos o mercado se mexer e você ficar contente por ter apenas uma página no Facebook e um site. 

 

Saindo um pouco das redes sociais, mas me mantendo na internet, estar no Google também é um ponto importante a se pensar. Como disse antes, quando se busca por algo é ao tio Google que se recorre hoje em dia. 

 

É caro aparecer no Google? Isto é um mito, primeiro porque caro é muito abstrato. Segundo porque se você consegue atingir a estratégia correta para o seu negócio, paga-se bem mais barato para aparecer na sonhada primeira página. 

 

Existem alguns caminhos, e lá vamos nós em outra sopa de letrinhas, você pode iniciar no SEM (Search Engine Marketing) que é a mídia paga e depois ou em paralelo trabalhar com o SEO (Search Engine Optimization) que é a forma gratuita de aparecer no Google. 

 

Os dois métodos são bons e o resultado depende do quanto você está disposto a investir e em quanto tempo deseja colher os frutos do trabalho. 

 

Porém, isto é assunto para outra conversa... Nos vemos em breve! 

Please reload